MidiMod

Por | 3 de junho de 2011

Projeto de hardware modular para controle MIDI

midimodNo XIX Congresso de Engenharia de Áudio da seção brasileira da AES (Audio Engineering Society), realizado em São Paulo em maio de 2011, Miguel Ratton apresentou o projeto de um núcleo básico de hardware para controle via MIDI. O hardware é um circuito eletrônico baseado em microcontrolador, dotado de portas de MIDI e de USB e capaz de gerenciar vários sinais digitais e analógicos vindos de dispositivos de entrada (chaves e potenciômetros). Graças à sua arquitetura modular, utilizando o mesmo hardware central é possível implementar diferentes tipos de equipamentos controladores MIDI, para diversas aplicações diferentes, tais como teclados musicais, controladores de software de gravação, dentre outros.

Com a tendência cada vez maior na implementação de instrumentos musicais e equipamentos de áudio na forma de software, faz-se necessário uma interface física para que se possa controlar esses softwares, que na sua grande maioria adota o protocolo MIDI como forma de acesso aos seus parâmetros. Dependendo do tipo de operação no software, a interface física com o usuário deve oferecer um conjunto de controles adequados, seja um teclado musical, botões rotativos, faders deslizantes ou outros tipos de controles.

A ideia central que motivou este desenvolvimento foi a disponibilização de um núcleo fundamental de hardware que possa ser usado como base para a implementação de diferentes tipos de controladores. Assim, a partir de uma placa básica, de custo bastante baixo, será possível construir produtos diferentes. Isto reduz o tempo e o custo de desenvolvimento dos produtos.

Alguns dos dispositivos controladores MIDI que poderão ser implementados a partir do hardware básico apresentado neste artigo são os seguintes:

  • controlador de mixagem com faders convencionais
  • controlador de mixagem com faders motorizados
  • controlador de mixagem sensível ao toque
  • teclado musical
  • pedaleira musical (para órgão)
  • controlador para DJ
  • controlador percussivo com acelerômetro
  • controlador de iluminação

Mesmo com o software interno ainda rudimentar, o primeiro protótipo criado em cima deste hardware básico – uma superfície de controle com 9 faders, 8 knobs e 23 teclas – confirmou os objetivos do projeto em termos de

funcionalidade e custo. Com o aprimoramento do software, o desempenho do hardware ficará ainda melhor, facilitando a implementação de aplicações mais críticas, como teclados musicais com sensibilidade ao toque, por exemplo.

O crescimento da economia brasileira tem permitido um número cada vez maior de consumidores também na área de áudio e música, o que abre espaço para alternativas nacionais em alguns segmentos. Graças à simplicidade e ao baixo custo dos componentes, além do fato de que parte do desenvolvimento já está realizada, o presente projeto pode ser atrativo para indústrias nacionais que queiram entrar em novos mercados.

Por outro lado, para estimular a implementação de mais aplicações para este hardware básico, uma possibilidade seria criar algum tipo de licenciamento que permita o desenvolvimento de forma colaborativa pela Internet, por exemplo.