Focusrite Scarlett 8i6 – interface de áudio

Por | 8 de maio de 2012

scarlett_1bTradicional fabricante britânico de pré-amplificadores, a Focusrite nos últimos anos vem ocupando espaço também na área digital. A Scarlett 8i6, que tivemos a oportunidade de testar, é um dos modelos da nova linha de interfaces de áudio da empresa, orientada para pequenos estúdios e demais aplicações em que não são necessárias muitas entradas e saídas de áudio. Diferentemente da linha anterior, Saffire, que adotava conexão via Firewire, as interfaces da série Scarlett são conectadas ao computador via USB 2.0, o que amplia seu campo de aplicações, já que muitos computadores portáteis (talvez a maioria) não dispõem de porta Firewire.

Embora tenha sido concebida para uso em estúdios domésticos, a Scarlett 8i6 é toda construída em metal, o que dá logo uma impressão de robustez e durabilidade. A cor vermelha do painel frontal reforça o nome da interface, mas seu design é muito parecido com outras da mesma categoria, com dois conectores de entrada XLR combo na esquerda, dois botões de controle de ganho dos prés e um botão de volume geral no centro e, ainda, na extremidade direita, uma saída para fone de ouvido com seu respectivo botão de controle de volume. Os botões têm uma pegada firme e aparentam muito boa qualidade, assim como a chave que liga/desliga a alimentação phantom.

No painel posterior não há botões nem chaves, o que é bom, porque nem sempre é fácil acessar a parte traseira de um equipamento quando está instalado no estúdio. Lá ficam todos os demais conectores de entrada e saída, os conectores digitais, os conectores de MIDI e a porta USB. A interface não é alimentada pela porta USB e, por isto, possui uma fonte de alimentação (adaptador AC externo), que é conectado no painel traseiro. Como não há uma chave para ligar/desligar a alimentação, é necessário desconectar a fonte da tomada para poder desligar totalmente a interface.

scarlett_2

Fig.1 – Painel e conexões

Dos dois discos que vêm com a interface, um deles contém os drivers (Windows/Mac), o software Scarlett MixControl, um pacote de plug-ins de processamento e os arquivos PDF com as versões do manual em vários idiomas (não há manual impresso), e outro contém o Xcite+Pack, um pacote com o software de produção Live Lite 8, o plug-in VST Bass Station e ainda uma coletânea com mais de 1 GB de loops e samples.

O procedimento de instalação do driver é simples, seguindo o padrão para esse tipo de equipamento. Durante a instalação, foi detectado que o firmware da interface precisava ser atualizado, o que foi feito automaticamente e sem qualquer problema. Junto com o driver é instalado o software MixControl, um aplicativo que oferece uma série de facilidades para se configurar o modo de operação da interface. No painel frontal da interface existem três LEDs que permitem verificar facilmente a sua operacionalidade, indicando se há alimentação elétrica, se há conexão com o computador e também se o sincronismo de áudio está ok. Instalei a interface com igual facilidade no Windows XP, no Windows 7 e no Mac OSX.

Usando o software MixControl é possível efetuar os ajustes de todos os parâmetros da interface (exceto o acionamento da alimentação phantom nos conectores dos prés, que só pode ser feito pela chave específica, no painel da interface). O software também mostra as versões do driver e do firmware e tem acesso direto ao site da Focusrite para o usuário obter as atualizações específicas do produto.

Usando a Scarlett

A 8i6 possui quatro entradas e quatro saídas de áudio analógico, além de entradas e saídas digitais estéreo. As entradas analógicas 1 e 2, localizadas no painel frontal, são conectores do tipo combo (XLR + 1/4”) e podem ser usadas tanto para sinais de linha quanto de microfone, já que possuem pré-amplificadores (e alimentação phantom). As entradas analógicas 3 e 4 são conectores de (1/4”), localizados no painel traseiro, e podem ser usados para sinais de linha. As quatro saídas analógicas são conectores de 1/4” também localizados no painel traseiro. Todos os conectores de 1/4” são do tipo TRS e podem operar com sinais balanceados ou não balanceados. As entradas e saídas digitais são do tipo S/PDIF coaxial, com conectores RCA. A interface ainda oferece entrada e saída de MIDI, um recurso essencial para quem trabalha em composição e produção musical, que é o foco do produto.

O MixControl funciona como um painel de controle virtual do hardware e, através dele, é possível tirar o máximo proveito das funcionalidades da interface. Dentre os parâmetros configuráveis estão a latência do driver (de 1 a 20 ms) e a taxa de amostragem (44.1k, 48k, 88.2k e 96k). Nos testes que fiz usando a Scarlett com o Reaper, não precisei fechar o software e nem desconectar ou desligar a interface para fazer alterações na latência e na taxa de amostragem, que puderam ser configuradas tanto nas preferências do Reaper quanto de dentro do MixControl. Bem prático.

scarlett_3b

Fig.2 – MixControl

Além de efetuar configurações no hardware, o MixControl também permite fazer mixagens para fins de monitoração. É possível criar até seis mixagens, cada uma delas com até 18 canais, sendo 6 das entradas da interface e 12 de sinais vindos do software de gravação no computador. Essas mixagens são usadas apenas para monitoração e não afetam a gravação. É possível endereçar qualquer das seis entradas físicas, qualquer dos 12 canais vindos do computador ou qualquer uma das suas seis mixagens para qualquer das seis saídas físicas da interface. Desta forma, pode-se ter uma determinada mixagem nas saídas analógicas 1 e 2 indo para os monitores da técnica do estúdio e outras duas diferentes nas saídas analógicas 3 e 4 (que vão para a saída de fone de ouvido) para o músico na sala de gravação. Embora na maioria dos softwares de gravação seja possível fazer uma mixagem de monitoração independente usando mandadas auxiliares para saídas alternativas da interface, o MixControl permite que esse procedimento já fique configurado diretamente na Scarlett, independentemente do projeto que se está trabalhando. No software de gravação, a 8i6 aparece com doze saídas de áudio, sendo que seis são as saídas físicas (4 analógicas e 2 digitais) e as demais são saídas “virtuais” usadas somente para as mixagens internas de monitoração na interface. O MixControl também oferece a função Zero Latency Tracking, que permite monitorar o sinal de entrada sem passar pelo software de gravação, eliminando qualquer atraso imposto por este último.

Como era de se esperar de uma empresa especializada em pré-amplificadores, a qualidade do sinal capturado é excelente. A resposta de frequências é extremamente plana de 20 Hz a 20 kHz e as medições confirmaram as características informadas no manual. A faixa de ajuste do ganho dos prés é de mais de 45 dB, adequada para a maioria dos microfones, e seu nível de ruído é igual ou melhor do que outras interfaces da mesma categoria. Os LEDs indicadores de Signal e Overload disponíveis nos canais 1 e 2 ajudam a ajustar o sinal dos microfones no nível adequado (o que pode ser feito com mais precisão observando o painel do MixControl).

scarlett_4

Fig.3 – Resposta de frequências

Junto com a interface vêm o pacote Focusrite Plug-in Suite, com quatro plug-ins de processamentos: compressor, gate, reverb e um EQ de quatro bandas. Eles podem ser instalados nos formatos VST e RTAS e, apesar de serem bem básicos, são boas alternativas aos que normalmente já vêm nos softwares de gravação.

O sinal na saída de fone de ouvido é forte o suficiente para atender às necessidades de monitoração para diversos tipos de aplicações, inclusive em situações em que o nível sonoro ambiente é alto.

Conclusões

A Scarlett 8i6 atua muito bem como interface de áudio e de MIDI para pequenos estúdios. Seu driver permite operar com uma latência bem baixa, o que é fundamental não só nas gravações de áudio mas também para se trabalhar com instrumentos virtuais em pré-produções, o que é um dos focos principais desta interface. Nos testes com o Reaper e alguns outros softwares de gravação e produção de música, a 8i6 se comportou muito bem, demonstrando total estabilidade.

Com uma qualidade sonora excelente, funcionalidades de monitoração e a praticidade de não ter que ser resetada ao se alterar a taxa de amostragem, a Scarlett 8i6 é uma forte concorrente num mercado tão disputado como o das interfaces portáteis. Embora a Focusrite recomende esta interface para homestudios, a construção robusta e as conexões de áudio balanceadas, aliadas à sua portabilidade, lhe dão confiabilidade para aplicações mais críticas, como o uso ao vivo com instrumentos virtuais ou o trabalho externo de medições acústicas, por exemplo.

Copyright ©2012 Miguel Ratton